quarta-feira, 27 de julho de 2011

Mangue


Brotou sem que eu soubesse. Antes era só orvalho e a neblina coloria minhas paisagens amendoadas. Faz pouco tempo que deixei as palavras condensarem meus espelhos novamente, e tudo que vem são os amores que despertam. Pra não falar dos versos antigos, renovo o brilho. As estampas estavam desbotadas e eu não tinha muito o que dizer: foram cinco meses em silêncio, sem me ouvir, sem falar. Apenas dancei o que o Vento cantava, enamorado de sua solidão estranha, enquanto eu me perdia nos repentes que a mim se achegavam. Não tive problemas com os marasmos, nem com  o sereno sobre o asfalto. Só senti falta da gota de orvalho a encharcar-me as folhas. Andei por aí seco, ressequido, esquecido... Deixei de me lembrar do amor, fixei-me longe da beira-mar, e minhas raízes adormeceram em algum lugar léguas de mim, porque o que eu não queria naquele momento era falar. Tudo em mim era silêncio... até você chegar.

13 comentários:

  1. A última frase, "Tudo em mim era silêncio... até você chegar.", tem muito do sentido do que é o amor. De o momento para o outro passamos da paz/sossego total, para a agitação do ser completa.. E tudo por outra pessoa. Abraço, boas escritas..

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigado :]
    Volta sempre que quiseres, serás sempre bem vindo. bjs

    ResponderExcluir
  3. *.*

    É uma felicidade imensuravel poder ler-te de novo!
    Gostei do texto. Gostei do nome do blog. Bem vc.
    Obg por compartilhar cmg este teu novo momento...

    Forte abraço!
    grande abra

    ResponderExcluir
  4. Renato, que prazer imenso ler as tuas palavras!
    Elas são para mim um espelho de muito da minha alma. Passear pela sonoridade metafórica do teu texto é deveras gratificante.
    O que posso dizer senão 'obrigada pela visita e pelo presente que foi ler-te'?
    Abraços poéticos e esteja certo que por aqui estarei. Sempre!

    ResponderExcluir
  5. Belas palavras, boa sorte ae amigo.

    www.artdojogo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Renato.
    Muitas vezes o silencio se faz necessário para que reflitamos sobre tudo e sobre todos.
    Um pensamento refletido que acolhe em paz e alegria um amor.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  7. Deixe sempre que água assim te escorra em palavras.

    Beijo

    ResponderExcluir
  8. Por toda água que habita em mim. Por tudo que há de manso e vil. Escorro-me.
    Muito legal! Estou te seguindo. Me segue, e dá uma olhada nas minhas poesias.

    http://www.paradigmasdaspalavras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. *-* ameei .
    nunca deixe o amor guardado, compartilhe-o, senão pode acabar perdendo suas maiores alegrias e talentos. Adorei o blog, beijos ;*

    ResponderExcluir
  10. É legal quando algo ou alguém nos faça sair do cotidiano ali, sabe, confortável e sem surpresas.Essa muda tudo e dá um tempero novo pra vida.

    ResponderExcluir
  11. vc tem uma boa escreita,mas tem agumas partes confusas ,isso é normal ,até Machado de Assis,deconhecia o estudo profundo da gramática,embora soubesse escrever perfeitamente,vc tem talento .

    http://walking--with--strangers.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. *vc tem uma boa escrita(meu teclado ta uma merda XD)

    ResponderExcluir